top of page

Será que estou em um relacionamento saudável?

Oláá, como vocês estão?

Vamos começar esse post batendo um papo sobre alguns sinais de que você está em um relacionamento saudável. Confesso que ao iniciar a escrita me gerou um estranhamento inesperado. Hoje em dia falamos muito sobre relacionamentos tóxicos e abusivos (e que bom!) e, talvez, tenha ficado mais fácil pensar no que não é saudável.


Por isso, quero trazer esse post como uma reflexão pra você...


Já chegamos a uma conclusão aqui e concordamos que, não existe uma única configuração de relacionamento, logo, não existe uma única forma do que é saudável. Mas podemos concordar também que, uma relação deve promover o bem-estar de todas as partes envolvidas. E o que seria promoção de bem-estar pra você?


Existem algumas coisas básicas pra auxiliar nesse processo de bem-estar, como o diálogo, respeito, carinho, confiança, atenção e apoio. Uma relação com confiança, autonomia e liberdade para ser quem se é. Esses fatores são os pilares para sustentar uma relação saudável, claro que, seria uma ilusão pensar que os desentendimentos e problemas deixariam de existir, mas estar em uma relação é lidar com o diferente (e eu acredito que isso possa ser bom, mas exige muita comunicação).


Em relacionamentos saudáveis, aceita-se as diferenças e os conflitos são solucionados através de uma comunicação eficaz. Como falamos em posts anteriores (ver o post sobre como resolver conflitos), esse tipo de diálogo concede abertura para que o outro fale e seja escutado, criando uma maior conexão entre o casal.


Isso faz sentindo pra você?


Você tem buscado se conectar mais com a pessoa que você mesmo escolheu para ter esse relacionamento?


---

Laura Sengès – IG: @Laurasenges.psi

Psicóloga Clínica (CRP05/59459)

Mestra em Psicologia | Coordenadora do Carreira Psi

Linktree: linktr.ee/laurasenges.psi


Referências:

Gower, K., & Baldwin-White, A. (2021). Healthy Romantic Relationships: Attitudes and Perceptions of College Students. Violence and victims, 36(2), 272–291. https://doi.org/10.1891/VV-D-20-00001

20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo
bottom of page