top of page

Você já se perguntou...




Por: Marina Weibull - 9º período de Psicologia


Emoções são sentimentos que tem significados para nós, como por exemplo, tristeza, ansiedade, solidão, raiva, desesperança, alegria etc. Todos nós temos emoções, mas algumas pessoas tem dificuldade em percebê-las, nomeá-las ou lembrá-las. Isso ocorre devido ao fato de serem, por vezes, automáticas e transitórias.

 

Ao longo da evolução humana, as emoções são vistas como processos adaptativos, de forma a nos permitir avaliar o perigo ou outras condições, ativar comportamentos necessários, avaliar alternativas e comunicar determinadas situações, sejam elas boas ou ruins. Sentir medo, por exemplo, pode ser muito útil para que não nos coloquemos em situações de perigo iminente.

 

Quando falamos sobre uma emoção negativa, o verdadeiro problema não está em senti-la, mas sim, sermos capazes de reconhecê-la, aceitá-la, usá-la quando possível e continuarmos funcionando apesar dela, sem nos paralisarmos. Sem as emoções, nossas vidas não teriam significado, textura, riqueza, contentamento e conexão com outras pessoas. As emoções nos lembram nossas necessidades e frustrações, nos levam a fazer mudanças, evitar situações embaraçosas ou perceber se estamos satisfeitos ou insatisfeitos.

 

Em alguns momentos nos sentimos sobrecarregados por nossas emoções, temerosos dos nossos sentimentos e incapazes de lidar com eles, por acreditarmos que tristeza e ansiedade, por exemplo, possam impedir um comportamento efetivo.

 

Agora uma curiosidade! Você sabia que existem cinco emoções que são consideradas universais? São elas: tristeza, alegria, raiva, nojo e medo. Isso te lembra alguma coisa? Isso mesmo! A animação infantil Divertida Mente, da Pixar, ilustrou de forma surpreendente como as emoções permeiam o cotidiano da personagem principal, Riley, principalmente quando ela precisa enfrentar importantes mudanças em sua vida, nos levando a refletir sobre como nossas próprias emoções influenciam nossos pensamentos e comportamentos. Fica aí uma dica de filme para assistir em família.  


____________________________________________

 

Referências:

 

LEAHY, Robert L. Não Acredite em Tudo Que Você Sente: Identifique seus Esquemas Emocionais e Liberte-se da Ansiedade e da Depressão. Artmed Editora, 2021.

 

LEAHY, Robert L.; TIRCH, Dennis; NAPOLITANO, Lisa A. Regulação emocional em psicoterapia: um guia para o terapeuta cognitivo-comportamental. Artmed Editora, 2013.

8 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page